Rss Feed
  1. Frango, ameixas e a vida

    quinta-feira, 27 de setembro de 2012


    Título: Frango com ameixas
    Título original: Poulet aux prunes
    Autora: Marjane Satrapi
    Tradutor: Paulo Werneck
    Editora: Cia. das Letras
    Número de páginas: 88
    Ano de publicação no Brasil: 2008

    Faço questão de estrear o blogue escrevendo sobre uma HQ (história em quadrinhos) da iraniana Marjane Satrapi, porque devo a ela o fato de hoje eu gostar de ler HQs. Em julho de 2010, descobri Persépolis na Biblioteca São Paulo, peguei emprestado os quatro volumes, devorei tudo e fiquei impressionada. Até então, não sabia que HQ também era ou podia ser literatura; já tinha tentado ler HQs de super-heróis, mas realmente não é a minha praia - me frustra porque não me acrescenta nada. Mas quando li Marjane Satrapi meu limitado pré-conceito sobre HQs se desfez. Por causa dela, depois descobri Guy Deslile, Liniers, Art Spiegelman, Joe Sacco... e quero conhecer todos os quadrinistas que fazem trabalhos autorais.

    Marjane Satrapi. Foto tirada do site da Random House.
    Frango com ameixas é baseada na história de um tio da Marjane, Nasser Ali, que morreu dez anos antes de ela nascer. Em uma briga, a esposa de Nasser Ali quebra seu tar, um instrumento musical típico do Irã, com o qual ele trabalhava desde jovem e pelo qual tinha um amor infinito, pois fora presente de seu grande mestre. 


    A partir desse dia, Nasser Ali perde a vontade de viver. Ele tenta encontrar outro tar perfeito, compra alguns, mas nenhum era bom o suficiente.

    Durante esses dias em que fica trancado no quarto, ele reflete sobre passagens de sua vida, que se mesclam com cenas de um cotidiano agora sombrio. Ele para de comer e, ao fim de dois dias de jejum, pensa em várias comidas gostosas. Seu prato preferido é frango com ameixas, especialidade de sua mãe, já falecida.



    Conforme a leitura avança, descobrimos por que o tar, ou melhor, aquele tar específico que a esposa dele quebrou, era tão importante para ele. É tão bonito quanto triste. Vocês precisam ler a HQ para descobrir o porquê! :)

    Em 2011, vi a adaptação cinematográfica dessa HQ, que a própria Marjane ajudou a dirigir, na 35ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, e gostei do resultado - ao contrário do que possam pensar, não é um filme depressivo, apesar do estado de espírito do protagonista; é um drama com toques de comédia. Antes da sessão, a atriz portuguesa, Maria de Medeiros (eu a conhecia do filme Capitães de Abril), que faz parte do elenco, falou um pouco com a plateia sobre o filme. Comentou que a Marjane queria muito ter vindo ao Brasil, mas como, na época, o filme estava estreando em vários países e ela precisava estar nesses países, não conseguiu vir; falou um pouco também sobre o filme se passar no Irã mas ser falado em francês - quando vemos um filme que se passa em qualquer lugar do mundo e os personagens falam inglês, ninguém estranha, então, por que não fazer um filme que se passa no Irã, mas falado em francês? Partindo dessa ideia, fizeram o filme falado em francês e não achei que ficou inverossímil por causa disso. Muito simpática a Maria de Medeiros!

    Espero que o filme estreie por aqui e fique em cartaz por várias semanas (foi muito disputado na Mostra).

    Trailer do filme:


    ***

    Meu frango com ameixas

    Muitas vezes não sigo as receitas exatamente com elas são e, para preparar este assado, juntei duas receitas - uma do kafka na praia e outra da Tastemag [em inglês].

    Ingredientes:
    6 sobrecoxas
    4 colheres de sopa de mel
    4 dentes de alho amassados
    sal para temperar o frango
    pimenta do reino branca a gosto
    pimenta calabresa (é ardida, usem com moderação!)
    1 colher de azeite
    1/2 lata de ameixas (sem caroço)
    1 xícara de caldo de galinha 
    alecrim

    Modo de preparo:
    Misturar  todos os ingredientes em uma vasilha, exceto o frango temperado com sal. O frango deve ser acrescentado depois. Deixar na geladeira de um dia para o outro.


    Um detalhe é que fiz mais caldo de galinha do que a receita em inglês pedia, porque queria que o frango ficasse imerso - e mesmo assim o tempero não impregnou bem. Da próxima vez farei menos caldo (e mais concentrado) e vou deixar mais tempo marinando.

     Assei em fogo médio-baixo por mais ou menos 1h30 e o resultado foi este:
     


    Prato completo:



    Bon appetit! :)

    |


  2. panis et libris, o começo

    quarta-feira, 26 de setembro de 2012

    Planejei este "restaurante literário" por algum tempo e agora resolvi inaugurá-lo.

    Panis et libris. Porque pão e livro é sempre melhor que pão e circo.

    Não que a ideia de juntar literatura e comida seja superoriginal, mas são duas coisas que me dão imenso prazer e eu gostaria de compartilhar esse prazer. Se um dia eu abrisse um restaurante, ele seria assim: inspirado na literatura (se bem que, depois de ler o livro autobiográfico da chef Gabrielle Hamilton, as leves vontades de estudar gastronomia e abrir um restaurante quase desapareceram). Os nomes dos pratos fariam referência a autores, livros e personagens interessantes que eu gostaria que as pessoas conhecessem.

    A ideia desse blogue é assim: a cada mês vou ler ou reler um livro que tenha a ver com comida (ou não :) e farei uma receita baseada no livro. Falarei sobre o livro, darei a receita e mostrarei fotos do prato.

    Bon appetit!

    |